segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Véus

Que rosto tão belo,
enxerguei no meio
de tantos tão feios.
Um sorriso nos olhos,
uns olhares meneios;
só que eu não sabia
da impertinência
oculta nos cantos,
que o vestido cobria.
Eram tantos os encantos
e o que eu não via,
então, imaginava.

Na pele tão alva,
distingui tantas cores.
No branco dos seios,
no puro dos meios,
entre êles, me via.
Imaginei se embaixo
de finos panos,
não seria um engano.
Se um anjo esteve aqui,
encoberto por véus,
foi sol, estrelas que vi;
brilho de muitos céus !

Um comentário:

Rosa Desfolhada disse...

Esse foi o que eu mais gostei!
Que bom que eu vim aqui te ler nessa manhã... Fez-me bem!

=D