sábado, 20 de junho de 2009

O som do silêncio

Amiga, o silêncio agora,
não tem mais onde se guardar
e ficar quietinho.
O silêncio hoje, é perturbado
pelo barulho que vem lá de fora.
Barulho que incomoda corações,
que atrapalha quietudes
e que corrompe mansidões.

Já não temos mais lugares,
prá sermos quietos,
porque o inquieto fala alto demais,
fala tão alto, que encobre
nosso sussurro, nossa reza.
Por isso, incomodados
cada vêz mais, pela algazarra
que vem de lá,
recolhemo-nos às nossas almas.

E, no barulho do nosso silêncio,
cruzamos olhares,
na esperança de que estes,
silenciosos, consigam se entender,
apenas em muda contemplação;
um silêncio, buscando o outro.

Um comentário:

Flor de Lys disse...

Silêncio é coisa rara...