quinta-feira, 25 de junho de 2009

Distâncias

Olho-te com olhares de distância,
imagino-te com olhares de amor
e se te olho e imagino o que for,
é porque dou-te ainda importância.

Olho-te com olhares de querência,
amaldiçoando destinos tão ingratos
e toda vêz, sei que me maltrato,
ao tentar entender tua ausência.

E nesses olhares parvos e perdidos,
tento aliviar essas minhas dores.

Mas, longe, corações são esquecidos;
apagam-se tantos passados e amores.

Um comentário:

Flor de Lys disse...

Que palavra forte:

QUERÊNCIA...

Uma mistura que querer e carência...

adorei!