quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Palidez

No meio dessa multidão,
procuro um riso único,
desenhado no rosto pálido,
saído do corpo gélido.

No meio d'alguma coisa,
procuro uma alma gêmea;
alma que dentro tenha
ao menos uma doce fêmea.

E no meio disso tudo,
um nada me acompanha;
triste frigidez tamanha,
que em mim, nada assanha.

Um comentário:

Flor de Lys disse...

As vezes eu fico assim também... frigidez tamanha na busca da alma gÊmea... as vezes isso tudo é uma bobagem que nos impede de ver o que há diante do nariz...

Abraço!

Álly.