sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Purgatório

Todos pecamos em vida
(atire a primeira pedra...).
A cada um, cabe um céu;
céu sem santos ou anjos,
céu das putas e dos pinguços,
dos travecos e dos normais.
Só o diabo, é demais.
Lá, morremos e nascemos.
Todos os dias aprendemos
a expiar erros. E erramos mais.
Somos alunos e mestres;
a educação continuada,
inventada aqui, aplicada lá.
Parece fácil, mas, se tentamos
enganar, nos enganamos.
E a terra, é só primeiro ano.

Um comentário:

Flor de Lys disse...

Olá, querido.
O céu na terra é viver com as diferenças...
E será que existe mesmo o normal??

Bjo!